3 de janeiro de 2014

Sem Deus no mundo


Por Helmuth Scholl, Curitiba/PR

LEITURA BÍBLICA
"Portanto, lembrai-vos de que vós noutro tempo éreis gentios na carne, e chamados incircuncisão pelos que na carne se chamam circuncisão feita pela mão dos homens;
Que naquele tempo estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel, e estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança, e sem Deus no mundo.
Mas agora em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, já pelo sangue de Cristo chegastes perto. Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derrubando a parede de separação que estava no meio, Na sua carne desfez a inimizade, isto é, a lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar em si mesmo dos dois um novo homem, fazendo a paz, E pela cruz reconciliar ambos com Deus em um corpo, matando com ela as inimizades. E, vindo, ele evangelizou a paz, a vós que estáveis longe, e aos que estavam perto; Porque por ele ambos temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito.
Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus; Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina; No qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para templo santo no No qual também vós juntamente sois edificados para morada de Deus em Espírito." (Efésio 2:11-22)

"Naquela época vocês estavam sem Cristo ... 
sem esperança e sem Deus no mundo." (Ef 2.12)

No texto de hoje o apóstolo Paulo fala da nova humanidade em Cristo. Não há prêmio de loteria, mesmo acumulado, que se possa comparar à experiência da conversão a Cristo. Ao escrever este texto, Paulo deve ter tido em mente aquela palavra de Jesus: “Que adiantará ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?” (Mt 16.26). 

Viver sem Cristo, sem Deus, é mesmo viver sem esperança. O fato de grande parte da humanidade viver ainda hoje sem Deus, diz o apóstolo Paulo, é a razão do curso degradante da imoralidade sexual, da impureza e libertinagem, da idolatria e feitiçaria, de ódio, discórdias, ciúmes, inveja, embriaguez, orgias, corrupção e coisas semelhantes. Pelo diagnóstico de Jesus, um coração (ou seja, uma vida) sem Deus está abarrotado de maus pensamentos, de homicídios, adultérios, imoralidades sexuais, roubos, falsos testemunhos, calúnias que tornam a vida impura e desregrada (Mt 15.19). 

O autor da carta aos Hebreus diz que para as pessoas que persistem em viver a vida sem Deus só resta uma terrível expectativa de juízo e de fogo intenso que consumirá os seus inimigos (Hb 10.27).

Paulo, entretanto, conclui o seu pensamento dizendo que aqueles que se convertem e passam a viver com Deus já não são mais estrangeiros nem forasteiros, mas concidadãos dos santos e membros da família de Deus, edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, tendo Jesus Cristo como pedra angular. 

Já o Salmo 1 diz que o homem com Deus na vida é semelhante a uma árvore plantada à beira de águas correntes – vivo, verdejante e frutífero, enquanto o homem sem Deus é como a palha levado pelo vento – inútil e perdido por aí.



Fonte: Presente Diário: o livro das leituras devocionais diárias, nº 17 / coordenador do comitê editorial Roland Körber. São Paulo : Rádio Trans Mundial, 2014. Vários autores

0 comentários:

 
Powered by Blogger