7 de janeiro de 2014

Crises


Por Manoel de Jesus The, São Paulo/SP

LEITURA BÍBLICA
"E falou Saul a Jônatas, seu filho, e a todos os seus servos, para que matassem a Davi. Porém Jônatas, filho de Saul, estava mui afeiçoado a Davi. E Jônatas o anunciou a Davi, dizendo: Meu pai, Saul, procura matar-te, pelo que agora guarda-te pela manhã, e fica-te em oculto, e esconde-te. E sairei eu, e estarei à mão de meu pai no campo em que estiverdes, e eu falarei de ti a meu pai, e verei o que há, e to anunciarei. Então Jônatas falou bem de Davi a Saul, seu pai, e disse-lhe: Não peque o rei contra seu servo Davi, porque ele não pecou contra ti, e porque os seus feitos te são muito bons.
Porque expôs a sua vida, e feriu aos filisteus, e fez o Senhor um grande livramento a todo o Israel; tu mesmo o viste, e te alegraste; porque, pois, pecarias contra o sangue inocente, matando a Davi, sem causa? E Saul deu ouvidos à voz de Jônatas, e jurou Saul: Vive o Senhor, que não morrerá. E Jônatas chamou a Davi, e contou-lhe todas estas palavras; e Jônatas levou Davi a Saul, e esteve perante ele como antes.
E tornou a haver guerra; e saiu Davi, e pelejou contra os filisteus, e feriu-os com grande matança, e fugiram diante dele. Porém o espírito mau da parte do Senhor se tornou sobre Saul, estando ele assentado em sua casa, e tendo na mão a sua lança; e tocava Davi com a mão, a harpa. E procurou Saul encravar a Davi na parede, porém ele se desviou de diante de Saul, o qual feriu com a lança a parede; então fugiu Davi, e escapou naquela mesma noite. Porém Saul mandou mensageiros à casa de Davi, que o guardassem, e o matassem pela manhã; do que Mical, sua mulher, avisou a Davi, dizendo: Se não salvares a tua vida esta noite, amanhã te matarão." (1 Samuel 19:1-11)

"Nada façam por ambição egoísta 
ou por vaidade, mas humildemente 
considerem os outros superiores a si mesmo" (Fl 2:3)


É comum enfrentarmos problemas de relacionamento. O ambiente de trabalho, por exemplo, pode ser complicado. Ainda jovem, trabalhei numa grande empresa. Por ser cristão, um companheiro de trabalho me odiava gratuitamente. Não perdia nenhuma oportunidade que surgisse para me perturbar.

Davi enfrentou essa mesma situação. Por amar a Deus e sua causa, colocou a vida em risco para defender a glória do Senhor e passou a sofrer com os ciúmes de Saul, o rei. Como administramos os nossos sentimentos  quando outro é elogiado em vez de nós mesmos? Foi o problema de Saul. Ele não era capaz de dominar o que sentia a cada vez que Davi era elogiado. A inveja fluía com violência de seu interior.

Jônatas, por sua vez, é o personagem em crise na leitura bíblica de hoje. Amava seu pai, obedecia-lhe, mas ao mesmo tempo tinha grande amizade e admiração por Davi. Quando viu que seu pai tentava matar Davi, começou a elaborar planos para ficar com ambos e não conseguiu. Imagine a crise que Jônatas enfrentou quando descobriu a debilidade emocional de seu pai. Nossa derrota diante de nossos sentimentos é uma grande arma para Satanás. Quando vê o terreno preparado, consegue provocar grandes tragédias, como repetidamente vemos nos noticiários.

Mais adiante (1 Sm 20.30-31), a crise de Jônatas culmina com uma grande acusação de deslealdade por parte de seu pai. Saul tenta convencer Jônatas de que estava tentando matar Davi para que mais tarde Davi não tirasse o reino de Jônatas. A história inteira de Saul mostra como seu orgulho acabou por levá-lo à ruína – e esse orgulho e o ciúme resultante destruiu o relacionamento com seu filho e ainda criou sérias dificuldades para Davi, que só lhe fizera bem.

O remédio para essas nossas crises é o conselho de Paulo aos filipenses no versículo em destaque. A humildade sempre é mais benéfica que a soberba.



Fonte: Presente Diário: o livro das leituras devocionais diárias, nº 17 / coordenador do comitê editorial Roland Körber. São Paulo : Rádio Trans Mundial, 2014. Vários autores http://rtm.radio.br/novo/presente-diario/7-1-2014>

0 comentários:

 
Powered by Blogger