5 de janeiro de 2014

Lei


Por Doris Körber, São Paulo/SP

LEITURA BÍBLICA
"Com todo o meu coração te busquei; não me deixes desviar dos teus mandamentos.
Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti.
Bendito és tu, ó Senhor; ensina-me os teus estatutos.
Com os meus lábios declarei todos os juízos da tua boca.
Folguei tanto no caminho dos teus testemunhos, como em todas as riquezas.
Meditarei nos teus preceitos, e terei respeito aos teus caminhos.
Recrear-me-ei nos teus estatutos; não me esquecerei da tua palavra." (Salmo 119:10-16)

"E recrear-me-ei em teus 
mandamentos, que tenho amado." (Sl 119.47)

O salmo 119 inteiro é um elogio à lei e aos mandamentos de Deus. Isso pode soar estranho no Brasil, onde as leis são sistematicamente desrespeitadas em todos os níveis sociais, da pessoa mais simples até às mais altas autoridades. Não podemos generalizar, uma vez que há muitos cidadãos que cumprem bem a lei, mas de  forma geral a nossa cultura valoriza a esperteza e a habilidade de aproveitar todos os atalhos possíveis para obter vantagens pessoais. Como podemos entender então o que significa ter alegria e prazer na lei divina?

Feito à imagem e semelhança de Deus, o ser humano tem inteligência e autonomia para tomar suas próprias decisões. No entanto, ele foi desobediente e se afastou de Deus – com efeitos colaterais inesperados: em vez de conseguir prazer nas suas próprias conquistas, o homem sente-se incompleto. Então, ele busca constantemente suprir por meio de poder, dinheiro, sexo, realização profissional, etc. o que falta para obter a alegria tão ansiada. É um labirinto de possibilidades.

É aqui que entra a lei de Deus. Ela serve como uma placa de trânsito que nos aponta o caminho certo. A lei de que fala o salmo não é um conjunto de regras irritantes, que seguimos apenas para não levar multa ou ir para a cadeia. Na verdade, trata-se da instrução de vida dada pelo Criador: quanto mais a conhecermos e nos empenharmos em segui-la, mais perceberemos a sua utilidade como manual para melhorar nosso relacionamento com Deus. E quanto mais próximos estivermos do Senhor por meio de Cristo, mais alegria teremos em nossa vida.

O prazer na Palavra de Deus não aparece de um dia para o outro. É preciso cultivar a leitura e o estudo dela para absorver cada vez mais os seus ensinamentos (v 11, 15). Aprendemos pela repetição (v 13). Talvez por isso esse também seja o salmo mais longo da Bíblia: é um processo demorado, ao qual é preciso dedicar esforço. Mas ele vale a pena!



Fonte: Presente Diário: o livro das leituras devocionais diárias, nº 17 / coordenador do comitê editorial Roland Körber. São Paulo : Rádio Trans Mundial, 2014. Vários autores http://rtm.radio.br/novo/presente-diario/5-1-2014>

0 comentários:

 
Powered by Blogger