22 de janeiro de 2009

Gerenciando a inveja

Quem nunca foi vítima de uma situação de inveja? Esse comportamento espúrio, infelizmente se manifesta muito cedo na conduta do ser humano. Ainda crianças temos reações invejosas por causa de um brinquedo, de uma roupa etc.

Ao longo da vida, precisamos ir domando esse 'bicho feroz' que quer prevalecer em nossa postura. Entretanto, não quero falar dos sentimentos de inveja que brotam  do nosso interior. Quero falar da inveja que vem de fora.
Há situações extremas em que o invejoso simplesmente mata seu oponente, como foi o caso de Caim e Abel, ou dos políticos contemporâneos de Jesus que o acusaram de sedição ao governo romano apenas por causa da popularidade que o Mestre tinha.

Em tempos aparentemente modernos, acredito que tenha reduzido a quantidade  de homicídios por inveja. Mas, o invejoso quando não pode matar, trabalha de outras formas pra descarregar seus sentimentos. A difamação é a tática mais utilizada. Não importa se o argumento tem fundamento ou não. O importante é falar mal.

Uma vez que você é alvo de inveja, restam duas opções: (1) aprender com a situação e crescer ainda mais, (2) deixar-se levar pelo invejoso e parar. Isso é o que chamo de gerenciamento da inveja.

O que é possível aprender com o invejoso? Nesse caso temos duas possibilidades. Primeira, o invejoso pode colaborar quando ele aponta o que realmente está errado em nosso trabalho. É bom prestar atenção no que ele está dizendo e, se realmente necessário, mudar a ação, enviando em seguida uma carta de agradecimento ao invejoso por lhe ajudar a melhorar.

Segundo, se os argumentos do invejoso não têm fundamento, o mínimo a fazer é levantar a cabeça, sacudir a poeira e continuar o caminho não esquecendo de também agradecer ao distinto pela excelente campanha de marketing que ele está fazendo em seu favor.
Agindo assim, creio que é possível viver melhor, pois da inveja e dos invejosos só vamos nos livrar na eternidade. Enquanto estamos aqui, sempre estaremos às voltas com ela nos espreitando, pronta pra dar o bote.

Aproveite então o veneno do invejoso e faça um antídoto com ele. Você se previne de parar, deixar de crescer e ainda pode fazer um ou vários seres humanos adotarem a postura de uma cobra que, segundo contam os nordestinos mais antigos, quando não consegue matar sua presa acaba se matando com o próprio veneno.

0 comentários:

 
Powered by Blogger