8 de fevereiro de 2014

Passo a passo


Por Roland Körber, São Paulo/SP

LEITURA BÍBLICA
"No oitavo mês do segundo ano de Dario veio a palavra do SENHOR ao profeta Zacarias, filho de Baraquias, filho de Ido, dizendo: O Senhor se irou fortemente contra vossos pais.
Portanto dize-lhes: Assim diz o Senhor dos Exércitos: Tornai-vos para mim, diz o Senhor dos Exércitos, e eu me tornarei para vós, diz o Senhor dos Exércitos.
E não sejais como vossos pais, aos quais clamavam os primeiros profetas, dizendo: Assim diz o Senhor dos Exércitos: Convertei-vos agora dos vossos maus caminhos e das vossas más obras; mas não ouviram, nem me escutaram, diz o Senhor.
Vossos pais, onde estão? E os profetas, viverão eles para sempre?
Contudo as minhas palavras e os meus estatutos, que eu ordenei aos profetas, meus servos, não alcançaram a vossos pais? E eles voltaram, e disseram: Assim como o Senhor dos Exércitos fez tenção de nos tratar, segundo os nossos caminhos, e segundo as nossas obras, assim ele nos tratou.
Aos vinte e quatro dias do mês undécimo (que é o mês de Sebate), no segundo ano de Dario, veio a palavra do Senhor ao profeta Zacarias, filho de Baraquias, filho de Ido, dizendo: Olhei de noite, e vi um homem montado num cavalo vermelho; e ele estava parado entre as murtas que estavam na baixada; e atrás dele estavam cavalos vermelhos, malhados e brancos.
E eu disse: Senhor meu, quem são estes? E disse-me o anjo que falava comigo: Eu te mostrarei quem são estes. Então respondeu o homem que estava entre as murtas, e disse: Estes são os que o Senhor tem enviado para percorrerem a terra.
E eles responderam ao anjo do Senhor, que estava entre as murtas, e disseram: Nós já percorremos a terra, e eis que toda a terra está tranquila e quieta.
Então o anjo do Senhor respondeu, e disse: Ó Senhor dos Exércitos, até quando não terás compaixão de Jerusalém, e das cidades de Judá, contra as quais estiveste irado estes setenta anos?
E respondeu o Senhor ao anjo, que falava comigo, com palavras boas, palavras consoladoras. E o anjo que falava comigo disse-me: Clama, dizendo: Assim diz o Senhor dos Exércitos: Com grande zelo estou zelando por Jerusalém e por Sião.
E com grande indignação estou irado contra os gentios em descanso; porque eu estava pouco indignado, mas eles agravaram o mal.
Portanto, assim diz o Senhor: Voltei-me para Jerusalém com misericórdia; nela será edificada a minha casa, diz o Senhor dos Exércitos, e o cordel será estendido sobre Jerusalém:
Clama outra vez, dizendo: Assim diz o Senhor dos Exércitos: As minhas cidades ainda aumentarão e prosperarão; porque o Senhor ainda consolará a Sião e ainda escolherá a Jerusalém." (Zacarias 1:1-17)

"Mais que a rapidez e a quantidade dos nossos passos, importa que estes nos aproximem de Deus."


“Zacarias foi um dos mensageiros que Deus enviou aos israelitas que moravam em Judá. Estes, porém, afastaram-se do seu propósito de obedecer ao Senhor, razão pela qual ele teve de discipliná-los, exilando-os na Babilônia. Ali viveram muitos anos, sempre esperando poder voltar à sua terra, para levar uma vida normal como nação. 

Zacarias estava entre os que retornaram e transmitiu ao povo as mensagens recebidas de Deus. Muitas se baseiam em visões difíceis de entender, até para o próprio profeta, que precisou de explicações.

Quando nós as lemos hoje, então, após mais de 2.500 anos e vivendo em um mundo totalmente diferente, é normal não entendermos o que teriam para dizer a nós. E se tentarmos interpretar todas aquelas imagens que Zacarias viu, realmente o risco de cometer tolices é grande. 
No entanto, este início de livro traz informações básicas que, mesmo sem entendermos os detalhes, são muito úteis.

Inicialmente, ele censura seu povo por ter provocado, com sua desobediência, a ira de Deus, o que já poderá soar bem familiar para cada um de nós. Em seguida, convida o povo a se arrepender e registra que isso aconteceu. 

Seria também o nosso caso? Deveria ser. A partir daí começa uma longa exposição do que Deus faria para restabelecer seu povo arrependido. Para nós: desde a vinda de Jesus, a condição de povo de Deus se estendeu a todos os que confiam sua vida a ele, não só aos israelitas!

Tudo isso ainda não mudou nada na situação em si, mas indica que Deus não está parado – ele adverte e disciplina e, quando respondemos, nos restaura. Assim, seu recado para nós é: mesmo que nada pareça acontecer, o terreno para sua restauração está sendo preparado (o capítulo 2 descreve a medição da área de Jerusalém, preparando a obra). Leva tempo, mas Deus trabalha passo a passo. A nós cabe confiar nele e acompanhá-lo.


Fonte: Presente Diário: o livro das leituras devocionais diárias, nº 17 / coordenador do comitê editorial Roland Körber. São Paulo : Rádio Trans Mundial, 2014. Vários autores http://rtm.radio.br/novo/presente-diario/8-2-2014;

0 comentários:

 
Powered by Blogger