4 de fevereiro de 2014

Fraqueza humana


Por Manoel Jesus The, São Paulo/SP

LEITURA BÍBLICA
"E sucedeu nos dias de Assuero, o Assuero que reinou desde a India até a Etiópia, sobre cento e vinte e sete províncias, Que, naqueles dias, assentando-se o rei Assuero no trono do seu reino, que estava na fortaleza de Susã, No terceiro ano do seu reinado, fez um banquete a todos os seus príncipes e seus servos, estando assim perante ele o poder da Pérsia e Média e os nobres e príncipes das províncias, Para mostrar as riquezas da glória do seu reino, e o esplendor da sua excelente grandeza, por muitos dias, a saber: cento e oitenta dias.
E, acabados aqueles dias, fez o rei um banquete a todo o povo que se achava na fortaleza de Susã, desde o maior até ao menor, por sete dias, no pátio do jardim do palácio real.
E ao sétimo dia, estando já o coração do rei alegre do vinho, mandou a Meumã, Bizta, Harbona, Bigtá, Abagta, Zetar e Carcas, os sete camareiros que serviam na presença do rei Assuero, que introduzissem na presença do rei a rainha Vasti, com a coroa real, para mostrar aos povos e aos príncipes a sua beleza, porque era formosa à vista.
Porém a rainha Vasti recusou vir conforme a palavra do rei, por meio dos camareiros; assim o rei muito se enfureceu, e acendeu nele a sua ira.
Então perguntou o rei aos sábios que entendiam dos tempos (porque assim se tratavam os negócios do rei na presença de todos os que sabiam a lei e o direito;
E os mais chegados a ele eram: Carsena, Setar, Admata, Társis, Meres, Marsena, e Memucã, os sete príncipes dos persas e dos medos, que viam a face do rei, e se assentavam como principais no reino),
O que, segundo a lei, se devia fazer à rainha Vasti, por não ter obedecido ao mandado do rei Assuero, por meio dos camareiros.
Então disse Memucã na presença do rei e dos príncipes: Não somente contra o rei pecou a rainha Vasti, porém também contra todos os príncipes, e contra todos os povos que há em todas as províncias do rei Assuero.
Porque a notícia do que fez a rainha chegará a todas as mulheres, de modo que aos seus olhos desprezarão a seus maridos quando ouvirem dizer: Mandou o rei Assuero que introduzissem à sua presença a rainha Vasti, porém ela não veio.
E neste mesmo dia as senhoras da Pérsia e da Média, ouvindo o que fez a rainha, dirão o mesmo a todos os príncipes do rei; e assim haverá muito desprezo e indignação.
Se bem parecer ao rei, saia da sua parte um edito real, e escreva-se nas leis dos persas e dos medos, e não se revogue, a saber: que Vasti não entre mais na presença do rei Assuero, e o rei dê o reino dela a outra que seja melhor do que ela.
E, ouvindo-se o mandado, que o rei decretará em todo o seu reino (porque é grande), todas as mulheres darão honra a seus maridos, desde a maior até à menor.
E pareceram bem estas palavras aos olhos do rei e dos príncipes; e fez o rei conforme a palavra de Memucã. Então enviou cartas a todas as províncias do rei, a cada província segundo a sua escrita, e a cada povo segundo a sua língua; que cada homem fosse senhor em sua casa, e que se falasse conforme a língua do seu povo." (Ester 1:1-5; 1:10-22)

"Quem vive com Deus não precisa forçar a situação, 
mas ganha uma força que faz bem a todos."

“Este texto é uma comprovação de que em qualquer época o homem é sempre o mesmo. O argumento usado pelos conselheiros do rei Xerxes mostra o egoísmo presente na decisão. Se até os nobres da corte estavam preocupados com a consequência do fato, que se dirá dos simples súditos? Por outro lado, vemos como cometemos julgamento prematuro a respeito de outros. Será que as mulheres do reino não poderiam, individualmente, fazer suas escolhas de conduta no tocante ao marido? É notável como tais nobres legislavam em causa própria. São parecidos com alguns políticos de hoje, que apenas beneficiam aqueles que pertencem ao mesmo partido.

Vejamos também o que pensavam os nobres. A rainha Vasti deveria ser substituída por outra que aceitasse ser mulher-objeto. Peça de admiração que valesse por sua beleza e não pelo caráter. Isso lembra bem os valores dos dias em que vivemos.

Será que somos uma geração mais civilizada? Também há algo invisível aos conselheiros do rei. Se, para ter autoridade em sua casa, os maridos precisassem de um edito real, que líderes fracos seriam! Nem perceberam que o conselho era uma revelação tão vergonhosa para eles. Segundo a Bíblia, a liderança masculina no casamento não se estabelece por meio de ordens, mas por amor à esposa e a Cristo (Ef 5.22-33), e acontece pelo exemplo.

O texto nos mostra que a fraqueza humana é encontrada em todas as gerações. Mas Deus não quer que nos conformemos com isso. Por meio de Cristo, ele oferece seu perdão àqueles que reconhecem sua fraqueza e se arrependem dela. O único modo de libertar-se da necessidade de continuar desobedecendo a Deus é entregando a vida a Cristo, que a torna nova e eterna. Ele transforma não apenas nossa família, mas todos os nossos relacionamentos e valores.


Fonte: Presente Diário: o livro das leituras devocionais diárias, nº 17 / coordenador do comitê editorial Roland Körber. São Paulo : Rádio Trans Mundial, 2014. Vários autores http://rtm.radio.br/novo/presente-diario/4-2-2014;

0 comentários:

 
Powered by Blogger