5 de fevereiro de 2014

A Deus o que é de Deus


Por Manoel Nerivaldo Lopes, João Pessoa/PB

LEITURA BÍBLICA
"Então, retirando-se os fariseus, consultaram entre si como o surpreenderiam nalguma palavra; E enviaram-lhe os seus discípulos, com os herodianos, dizendo: Mestre, bem sabemos que és verdadeiro, e ensinas o caminho de Deus segundo a verdade, e de ninguém se te dá, porque não olhas a aparência dos homens. Dize-nos, pois, que te parece? É lícito pagar o tributo a César, ou não? Jesus, porém, conhecendo a sua malícia, disse: Por que me experimentais, hipócritas? Mostrai-me a moeda do tributo. E eles lhe apresentaram um dinheiro. E ele diz-lhes: De quem é esta efígie e esta inscrição? Dizem-lhe eles: De César. Então ele lhes disse: Dai pois a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus. E eles, ouvindo isto, maravilharam-se, e, deixando-o, se retiraram." (Mateus 22:15-22)

"Tributemos ao Senhor a glória devida ao seu nome."


“É bastante conhecida a passagem bíblica da nossa leitura de hoje. Os inimigos de Jesus planejaram uma armadilha para incriminá-lo ao perguntar- lhe se era justo pagar tributo a César. Se a resposta de Jesus fosse “sim”, seria acusado de ser colaborador dos romanos. Se respondesse “não”, seria acusado de se rebelar contra a autoridade romana. A reação de Jesus está descrita na leitura bíblica e sua conclusão é a do versículo em destaque. Os homens, admirados, retiraram-se. 

Como cidadãos, temos direitos e deveres perante o governo. Cumprimos nossas obrigações, inclusive pagando os impostos. E exigimos os nossos direitos garantidos pelas leis. Damos, pois, a César o que é de César. E como tem sido nosso relacionamento com Deus? Com certeza recorremos a ele nas horas mais difíceis, quando necessitamos de saúde, proteção, auxílio, bênçãos financeiras, etc.

Ele passa a ser nosso médico, nossa segurança, nosso banco, nosso advogado, etc. Temos dado a Deus o que é de Deus? Temos dado a ele, e somente a ele, nossa adoração? Temos glorificado o Senhor pela cura de enfermidades, por livramentos de morte? Temos dado a ele uma fração de nosso tempo para orar, para ler sua Palavra? Nosso dia de descanso é dedicado exclusivamente ao nosso lazer ou entregamos a Ele uma parte desse dia? 

Temos dedicado a Deus nossa obediência, nossa fidelidade? Temos pago a Ele, e somente a Ele, o tributo do nosso louvor? Nossa oração deve ser no sentido de que, quando estivermos diante do Filho de Deus, o Rei dos reis, o Senhor dos senhores, não sejamos encontrados como sonegadores dos tributos a Ele devidos, mas como fiéis cidadãos do seu Reino, porque do leão do imposto de renda alguns até escapam, mas não do julgamento do Leão de Judá.


Fonte: Presente Diário: o livro das leituras devocionais diárias, nº 17 / coordenador do comitê editorial Roland Körber. São Paulo : Rádio Trans Mundial, 2014. Vários autores http://rtm.radio.br/novo/presente-diario/5-2-2014;

0 comentários:

 
Powered by Blogger