7 de fevereiro de 2014

Nome


Por Mario Miki, Curitiba/PR

LEITURA BÍBLICA
"E apascentava Moisés o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote em Midiã; e levou o rebanho atrás do deserto, e chegou ao monte de Deus, a Horebe.
E apareceu-lhe o anjo do Senhor em uma chama de fogo do meio duma sarça; e olhou, e eis que a sarça ardia no fogo, e a sarça não se consumia.
E Moisés disse: Agora me virarei para lá, e verei esta grande visão, porque a sarça não se queima. E vendo o Senhor que se virava para ver, bradou Deus a ele do meio da sarça, e disse: Moisés, Moisés. Respondeu ele: Eis-me aqui.
E disse: Não te chegues para cá; tira os sapatos de teus pés; porque o lugar em que tu estás é terra santa. Disse mais: Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó. E Moisés encobriu o seu rosto, porque temeu olhar para Deus.
E disse o Senhor: Tenho visto atentamente a aflição do meu povo, que está no Egito, e tenho ouvido o seu clamor por causa dos seus exatores, porque conheci as suas dores.
Portanto desci para livrá-lo da mão dos egípcios, e para fazê-lo subir daquela terra, a uma terra boa e larga, a uma terra que mana leite e mel; ao lugar do cananeu, e do heteu, e do amorreu, e do perizeu, e do heveu, e do jebuseu.
E agora, eis que o clamor dos filhos de Israel é vindo a mim, e também tenho visto a opressão com que os egípcios os oprimem. Vem agora, pois, e eu te enviarei a Faraó para que tires o meu povo (os filhos de Israel) do Egito. Então Moisés disse a Deus: Quem sou eu, que vá a Faraó e tire do Egito os filhos de Israel?
E disse: Certamente eu serei contigo; e isto te será por sinal de que eu te enviei: Quando houveres tirado este povo do Egito, servireis a Deus neste monte.
Então disse Moisés a Deus: Eis que quando eu for aos filhos de Israel, e lhes disser: O Deus de vossos pais me enviou a vós; e eles me disserem: Qual é o seu nome? Que lhes direi?
E disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós.
E Deus disse mais a Moisés: Assim dirás aos filhos de Israel: O Senhor Deus de vossos pais, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó, me enviou a vós; este é meu nome eternamente, e este é meu memorial de geração em geração.
Vai, e ajunta os anciãos de Israel e dize-lhes: O Senhor Deus de vossos pais, o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó, me apareceu, dizendo: Certamente vos tenho visitado e visto o que vos é feito no Egito. Portanto eu disse: Far-vos-ei subir da aflição do Egito à terra do cananeu, do heteu, do amorreu, do perizeu, do heveu e do jebuseu, a uma terra que mana leite e mel.." (Êxodo 3:1-5)

"O nome de Deus é tão santo que não deve ser invocado por qualquer motivo."


“Há mais coisa que poderíamos dizer sobre o nome de Deus do que caberia nesta pequena meditação. Por isso, queremos destacar aqui a santidade do nome de Deus. Na leitura bíblica que fundamenta nossa meditação, Moisés é chamado para libertar o povo de Israel da escravidão entre os egípcios. Diante disso, ele quer saber como explicar aos israelitas quem era esse Deus que ele apresentaria como seu mandatário. Então Deus se identifica como o “Eu Sou”, aquele que é eterno e absoluto. Ele usa o passado do povo para se apresentar: assim como se manifestara aos antepassados – Abraão, Isaque e Jacó – agora se mostrava a todo o povo.

Para nós, o nome serve como identificação. Nem sempre damos importância ao significado em si. No pensamento hebraico, no entanto, o nome está intimamente ligado à pessoa e pode indicar até mesmo o seu caráter. Por isso, ao responder a Moisés, Deus não apenas lhe deu uma identificação, mas uma descrição de sua natureza: “Eu Sou”. Não era necessário dizer mais nada. Esse nome é pleno, eterno, único e santo. O nome de Deus é tão especial que a Bíblia adverte até mesmo contra invocá-lo por qualquer motivo. Tal é a seriedade do nome de Deus que ele mesmo disse: “Não tomarás em vão o nome do Senhor, o teu Deus, pois o Senhor não deixará impune quem tomar o seu nome em vão” (Êx 20.7).

Mesmo assim, infelizmente existem pessoas que banalizam o nome de Deus e o evocam por motivos fúteis, dizendo: “Deus do céu”, “meu Deus” e por aí vai. Além disso, há pessoas que, sem pensar, afirmam: “juro por Deus...”, quando na verdade não estão nem considerando a existência e o poder de Deus. E você? Em que situações você invoca o nome de Deus? Você o faz realmente pensando nele, ou de forma automática e até leviana? Não fale de Deus ou com Deus se não estiver sendo sincero. Por outro lado, se esse for realmente o seu desejo, fale com Deus à vontade: ele está sempre atento para nos ouvir.


Fonte: Presente Diário: o livro das leituras devocionais diárias, nº 17 / coordenador do comitê editorial Roland Körber. São Paulo : Rádio Trans Mundial, 2014. Vários autores http://rtm.radio.br/novo/presente-diario/7-2-2014;

0 comentários:

 
Powered by Blogger