23 de março de 2017

SOBRE A TERCEIRIZAÇÃO

A despeito da turba contrária EU GOSTEI DA APROVAÇÃO.

Se PT, legendas acessórias, penduricalhos ideológicos, professores da USP, Unicamp,  Puc e qualquer outra concentração de acadêmico (sic!) esquerdopta são contra, então, é bom.

Tem uma peãozada espumando por "direitos" e alegando serem vítimas da terceirização. Pau no gato. Abram seus CNPJ's e vão disputar mercado com quem não inventa desculpa da inflamação de cabelo para não trabalhar e, ainda assim, achar que está se dando bem nas costas do "trouxa" do patrão.

Sindicatos são contra? Hum... será que eles percebem a possibilidade de reduzir receita com aquela FACADA COMPULSÓRIA que aparece nos holerites e ninguém sabe onde vai parar?

Os populistas dirão: 'Ah, mas tem muita gente do povão contra'. Para quem pauta decisões pensando em urnas é algo a ser considerado. Quem, no entanto, pensa a república e tem algum compromisso sério com o futuro, não vai se abalar por gritaria. 

A voz do povo, não é a voz de Deus. É apenas mais uma voz.

Há 2 mil anos, foi a voz das massas que pressionou o império romano a crucificar um inocente. Seu nome? Jesus, de Nazaré. Logo, não sou seduzido, tampouco convencido por maiorias protestadoras de direitos e avessas a deveres.

Por 10 anos vi meu holerite sendo mordido pelo crocodilo chamado SINDICATO. Nunca consegui pegar um bronzeado ao menos em um clube de campo. E agora os sindicatos querem fazer circo? Ah! Vão se catar, aspones profissionais.

Ah! Tem juízes trabalhistas que não gostam da medida? Sugestão: usem metade de seus proventos para abrir uma pastelaria (coisa "simples").

Mostrem, na prática, como se aplica a lei em prol do proletariado. Se são sempre tão favoráveis a pinguços, malandros e afins, certamente serão verdadeiros paizões com esta mesma gente quando descobrirem o que é ser lesado por "vagabundo cheio de direitos" e avesso a deveres.

0 comentários:

 
Powered by Blogger