21 de dezembro de 2011

Comemoração e gratidão

Via de regra, falo pouquíssimo sobre minha vida pessoal nestas postagens. Evidentemente, qualquer blogueiro sempre escreve algo que ajuda ou ajudou a forjar seu caráter. Às vezes são revelações explícitas, outras têm que ser interpretadas, montadas, costuradas ao sabor de cada leitor.
Ao pensar no último texto do ano, às vésperas do Natal, tenho o privilégio de cumprir com esta maravilhosa obrigação de escrever mais um texto. Apesar do pouco que digo sobre mim de modo escancarado, tenho a sensação que muitos leitores se tornaram parte da minha história e, ainda que não saibam, contribuem no meu crescimento e formação.

O ano de 2011 chega ao seu crepúsculo como um momento de transição, ou até mesmo de transformação pessoal. Dentre todas as outras realizações, ele será o ano que vai me marcar, até o dia da minha última viagem, por ter sido durante sua passagem que concluí, a duras penas, a minha primeira graduação.
Pois é. Mesmo sem o diploma na mão –um ato protocolar daqui para frente–, já posso dizer que sou um jornalista. Não que seja algo que dê a mim ou mesmo a qualquer outro colega a expectativa de poder remar em lago manso e piscoso. Pelo contrário, concluímos o curso cientes de um mar revolto, com ondas que fariam qualquer Titanic virar um barquinho a remo.

A despeito de todas as reflexões, dificuldades, alegrias, decepções e êxitos na realização do curso e no desempenho das atribuições profissionais, o que realmente importa, ao menos para mim, é o que vivi com as pessoas. Desde colegas da mesma turma (Jornalismo e Publicidade & Propaganda), da mesma área (Comunicação Social) ou tantas outras. O que realmente vale a pena é a convivência.

Destaco também os professores que são parte inesquecível deste campo de batalha que é a academia. Ah, os professores! Eles são hilários, irritantes, aterrorizantes e ao mesmo tempo amigos, parceiros, animadores, consoladores, fortalecedores. É claro que a convivência com tanta gente não foi sempre uma navegação em "Lago Azul", tampouco um vôo em céu de brigadeiro. Ainda assim, cada momento valeu à pena.

No último dia 17, quando estive reunido com alguns dos meus colegas jornalistas e publicitários, pude dizer o quanto agradeço por terem contribuído no pouco, pouquíssimo, que melhorei como gente. Sou assumidamente barraqueiro, teimoso, turrão, por vezes, ranzinza. Pouco ou nada estive com os colegas em volta da mesa do bar, por ser absolutamente "caxias".
Ainda que nunca fosse beber qualquer coisa alcoólica, podia beber um suquinho ou refrigerante. Fiz pouco. Reconheço que poderia ter feito mais. Contudo, os momentos que estive junto foram marcantes e enriquecedores.

Felizmente, Deus nos dá as pessoas de presente ao longo da trajetória terrena. Como registrou o sábio rei Salomão na sua compilação de provérbios: "Assim como o ferro afia o ferro, o homem afia o seu companheiro." (Pv. 27:17). Isso é uma verdade prática. Sou beneficiário desta habilidade que o Criador nos concedeu de "afiarmos" uns aos outros.
Preciso deixar registrado para a posteridade e semear palavras de gratidão a cada colega, a cada professor, a cada amigo que direta ou indiretamente participou de mais uma etapa da minha vida. Embora os defeitos não tenham me largado (nem eu a eles), disse aos colegas no último encontro e reitero aqui: "Continuo bem ruinzinho, mas se melhorei um pouco, agradeço a vocês. E agradeço a Deus por ter me dado vocês de presente."

3 comentários:

T.Rodrigues disse...

Como sempre os textos do Manu nos inspiram e fortificam nossos dias, nos ajudam a crescer e agradecer por tudo o que aprendemos e fizemos, ou nos acordam para pensar no que poderiamos ter feito e ainda dar tempo de correr atras do sonho.
Tenho sorte por ter conhecido este amigo =] e esta sorte vem de Deus.
Manu que seu caminho seja de luz, como uma grande estrela a brilhar no céu com seu próprio brilho.
Desejo-lhe muito sucesso em sua vida. Fique na paz de Cristo e continue a crescer como sempre fez. Um big abraço. Tati/Macnista

T.Rodrigues disse...

Como sempre os textos do Manu nos inspiram e fortificam nossos dias, nos ajudam a crescer e agradecer por tudo o que aprendemos e fizemos, ou nos acordam para pensar no que poderiamos ter feito e ainda dar tempo de correr atras do sonho.
Tenho sorte por ter conhecido este amigo =] e esta sorte vem de Deus.
Manu que seu caminho seja de luz, como uma grande estrela a brilhar no céu com seu próprio brilho.
Desejo-lhe muito sucesso em sua vida. Fique na paz de Cristo e continue a crescer como sempre fez. Um big abraço. Tati/Macnista

T.Rodrigues disse...

Como sempre os textos do Manu nos inspiram e fortificam nossos dias, nos ajudam a crescer e agradecer por tudo o que aprendemos e fizemos, ou nos acordam para pensar no que poderiamos ter feito e ainda dar tempo de correr atras do sonho.
Tenho sorte por ter conhecido este amigo =] e esta sorte vem de Deus.
Manu que seu caminho seja de luz, como uma grande estrela a brilhar no céu com seu próprio brilho.
Desejo-lhe muito sucesso em sua vida. Fique na paz de Cristo e continue a crescer como sempre fez. Um big abraço. Tati/Macnista

 
Powered by Blogger