7 de setembro de 2011

Do que reclamamos?

Considerando que nesta semana rotulada como "da Pátria", recebo uma avalanche de mensagens que compõem um mix de nostalgia, utopia e falácia, gostei e compartilho uma postagem anônima que está circulando em blogs, perfis de Facebook, e-mail e tudo o mais.
Infelizmente, sou obrigado a reconhecer que existe verdade em cada linha. A mensagem começa daqui para a frente.

Tá Reclamando do Lula? do Serra? da Dilma? do Arruda? do Sarney? do Collor? do Renan? do Palocci?  do Delúbio? da Roseanne Sarney? Dos políticos distritais de Brasília? do Jucá? do Kassab? do Dr. Hélio? dos mais 300 picaretas do Congresso? Brasileiro reclama de quê?

O Brasileiro faz o seguinte:
1) Coloca nome em trabalho que não fez;
2) Assina nome de colega que faltou em aula;
3) Paga para alguém fazer trabalhos;
4) Saqueia cargas de veículos acidentados;
5) Estaciona nas calçadas, muitas vezes debaixo de placas proibitivas;
6) Suborna ou tenta subornar quando é pego cometendo infração;
7) Troca voto por qualquer coisa: areia, cimento, tijolo, e até dentadura;
8) Fala no celular enquanto dirige;
9) Usa o telefone da empresa onde trabalha para ligar para o celular dos amigos (me dá um toque que eu retorno) - assim o amigo não gasta nada;
10) Trafega pela direita nos acostamentos num congestionamento;
11) Para em filas duplas, triplas, em frente de escolas;
12) Viola a lei do silêncio;
13) Dirige embriagado;
14) Fura filas nos bancos, utilizando-se das mais esfarrapadas desculpas;
15) Espalha churrasqueira e mesas nas calçadas;
16) Pega atestado médico sem estar doente, só para faltar ao trabalho;
17) Faz "gato" de luz, de água e de TV a cabo;
18) Registra imóveis no cartório num valor abaixo do comprado, muitas vezes irrisórios, só para pagar menos impostos;
19) Compra recibo para abater na declaração de renda para pagar menos imposto;
20) Mente a cor da pele para ingressar na universidade através do sistema de cotas;
21) Quando viaja a serviço pela empresa, se o almoço custou R$ 10, pede nota fiscal de R$ 20;
22) Comercializa objetos doados nessas campanhas de catástrofes;
23) Estaciona em vagas exclusivas para deficientes;
24) Adultera o velocímetro do carro para vendê-lo como se fosse pouco rodado;
25) Substitui o catalisador do carro por um que só tem a casca;
26) Diminui a idade do filho para que este passe por baixo da roleta do ônibus, sem pagar passagem;
27) Emplaca o carro fora do seu domicílio para pagar menos IPVA;
28) Frequenta os caça-níqueis e faz uma fezinha no jogo do bicho;
29) Leva das empresas onde trabalha, pequenos objetos, como clipes, envelopes, canetas, lápis... como se isso não fosse roubo;
30) Comercializa os vales refeição e transporte que recebe das empresas;
31) Falsifica tudo, tudo mesmo... só não falsifica aquilo que ainda não foi inventado;
32) Quando volta do exterior, nunca diz a verdade quando o fiscal aduaneiro pergunta o que traz na bagagem;
33) Quando encontra algum objeto perdido, na maioria das vezes, não devolve.

Depois disso tudo ainda quer que os políticos sejam honestos?! Escandaliza-se com o mensalão, o dinheiro na cueca, a farra das passagens aéreas?! Esses políticos que aí estão saíram do meio desse mesmo povo! Ou não?
Brasileiro reclama de quê, afinal? E é a mais pura verdade, isso que é o pior! Se quisermos melhora, é obrigatório começar por nós mesmos, onde for necessário, ainda que isso doa na própria carne!

Fala-se tanto da necessidade deixar um planeta melhor para os nossos filhos e esquece-se da urgência de deixarmos filhos melhores (educados, honestos, dignos, éticos, responsáveis) para o nosso planeta, através dos nossos exemplos. Colhemos o que plantamos! A mudança deve começar dentro de nós, nossas casas, nossos valores, nossas atitudes.

0 comentários:

 
Powered by Blogger