20 de dezembro de 2012

Hipocrisia fede

Pelo prazer de contrariar, esta semana fiz questão de comparecer às cerimônias de diplomação de vereadores, suplentes, prefeito e vice de Campo Limpo Paulista, no dia 19. Também o fiz em Jundiaí, dia 18. 
Nas duas ocasiões, senti no ar e quase apalpei a hipocrisia. Evidentemente que a fragrância não é agradável. A hipocrisia fede.

E olha que o mau cheiro é mais forte do que naquelas situações que a gente vive em coletivo quando algum passageiro que não gosta de tomar banho, precisa levantar o braço para se apoiar e, por infelicidade, estamos embaixo da 'linha de tiro'.
A diplomação é um ato da Justiça Eleitoral, mas claro que ganha seus contornos políticos. Isso porque, especialmente os partidários dos eleitos incham-se como pavão para desfilar no saguão. É possível ver a cauda aberta.

Emproam o papo como galo em terreiro demarcando território. Sentem-se 'super-heróis' ou 'heroínas'. Mais engraçado é perceber que eles enfiam na cara o olhar altivo e passam a mirar oponentes de cima abaixo. 
O que dizem é: 'Viu, te derrotei'; 'Sou melhor que você; 'Agora tomo o seu lugar'. Enfim, se o que vai pela mente fosse audível, clamaríamos pela surdez. 

Ainda bem que o Criador deixou pensamento para ser lido apenas por Ele. A nós, humanos, fica o direito da expressão verbal ou escrita.
O hipócrita, via de regra, beija e abraça a quem lhe convém no momento. Se é um hipócrita que escreve, em uma década, ele tem artigos ferozes contra a tirania e roubalheira daquele que, naquele momento, é seu desafeto. 

Na década seguinte, o mesmo desafeto passa a ser alvo de poesias que nem nossos mais expressivos poetas conseguiriam fazer tão embevecidas.
Se o orador é radialista, por exemplo, numa década o político em questão é um perfeito idiota, na outra, é um gênio. Em se tratando desse jogo público, político e putrefato o que justifica todas as mudanças?

Se abordados, os hipócritas dirão que mudaram de lado, viraram a casaca, tornaram-se poetas ao invés de algozes, em nome do espírito cívico, da moralidade e dos bons costumes. Nada mais risível. 
Infelizmente poucos de nós se interessa em saber ou até mesmo consegue entender que o discurso do hipócrita tem um preço. E que preço!

Se quem estiver pagando for Lúcifer, Deus é o intolerante que joga o pobre traíra para fora do Seu reino. Se porém, o pagador é Deus, o Belial é mesmo um ingrato que não respeita o Criador.
Ainda na solenidade de entrega de Campo Limpo, havia quem precisasse fazer das tripas coração para ao invés de dar um soco, ter de estender a mão para certa qualidade de indivíduos. 

Compreendo que isso é em nome da civilidade. Neste particular, sou um Neandertal. Não vou dar o soco porque apanharia e recebi formação familiar e religiosa que não é bom que se faça assim. 
Contudo, não tenho a audácia de esticar a mão e abrir um sorriso amarelo e teatral. A isso chamam de intransigência, eu chamo de transparência e sinceridade. Sempre me fez bem, não é agora que vai fazer mal.
Sobre essa questão política tenho muitas outras coisas a ponderar. Contudo, vou esperar a virada de página do ano. Se corresse a pena agora, que não é paga por ninguém, poderia sacrificar alguns benefícios.

0 comentários:

 
Powered by Blogger