8 de junho de 2010

Prazer em sofrer

Antes de ir esperar o ônibus vale a pena consultar os horários

O que tenho a dizer hoje, ao contrário do que possa parecer, vem da própria experiência. Admito que em certa medida,  talvez em dose cavalar, agi com desinteligência em relação a alguns assuntos. Um dos atos de desinteligência que mais me martirizam sempre que lembro é quando inventava de ir esperar a Mercedes Bens coletiva, com motorista particular que, como coração de mãe, sempre cabe mais um.

Entendo que se a pessoa precisa muito, não aguenta sair a pé para sair, por exemplo, do jardim Marsola para vir até ao Centro de Campo Limpo, ele deve mesmo usar o transporte público coletivo.
Mas tem gente saudável que bem podia percorrer a mesma distância a pé e, no entanto, mesmo reclamando, xingando de Deus ao diabo, dizendo que a passagem é um absurdo, 'onde já se viu?', etc continua pagando para percorrer, no busão, uma distância de cinco pontos.

Ora, se me disponho a pagar R$ 2,65 por uma distância que posso fazer a pé, sou eu quem tenho dinheiro para jogar fora. Não tenho o direito de me fazer de vítima e ficar dizendo: 'oh, como sofro!'.
Contudo, parece que esse discurso é uma forma de sofrimento que dá prazer. Funciona como massagem do ego. O papel de sofredor, esquecido, abandonado é interpretado em larga escala.

Honestamente? Isso é balela. Ninguém é coitado. Todo mundo pode mais do que realmente faz, mas é preferível alegar fraqueza a ter que usar o mínimo de força que se tem.
Voltando a falar do ato de desinteligência... já tive vontade de bater, chicotear, esmurrar, não aos donos de empresa de ônibus, motoristas ou fiscais de transporte público, mas a mim mesmo pelas vezes que fui ao ponto de ônibus em pleno sábado, no fim da tarde, ou no domingo, em qualquer horário,  sem saber que hora passaria o latão.

Não sou defensor dos donos de empresa de ônibus, eles devem mesmo ser cobrados para colocar carros novos, limpos e conservados para a população e atender a demanda com quantidade de horários de acordo com cada região da cidade.
Mas, é falta de inteligência minha, muita preguiça e muito, mas muito prazer em sofrer, quando simplesmente não consulto o horário de ônibus da linha utilizo antes de ir para o ponto.

Com as facilidades de hoje, além do velho papel e caneta que custam baratinho para anotar os horários no mural da empresa, inventaram a Internet que com um único clique posso ter a tabela inteira com todos os horários! Óóóó!!! Antes da net, já existia o telefone, que ainda serve para ligar e fazer a perguntinha básica: "Que horas tem o próximo ônibus?".
Se não faço isso, mereço mesmo ficar 15, 30, 45 minutos, 1 hora esperando pelo latão. Se tenho vergonha na cara, primeiro, busco informação, depois vou usar o serviço, e, se a empresa não cumpre, aí posso me armar de unhas e dentes para reclamar. Se fizer isso, além de me ajudar, posso beneficiar os outros cidadãos a usufruírem seus direitos.

0 comentários:

 
Powered by Blogger