2 de agosto de 2008

Democracia evangélica na TV

A manhã deste sábado, 2 de agosto, teve um sabor especial para mim. O motivo? A programação da Rede TV. Além do programa do pastor Silas Malafaia, que sempre que posso acompanho há alguns anos, tive a grata satisfação de ver o programa “Voz das Assembléias de Deus”, apresentado pelo pastor Samuel Câmara, presidente da AD-Belém – PA.

O júbilo não é por ver a Assembléia de Deus na TV, isso porque o programa “Movimento Pentecostal”, cumpria com esta tarefa. Entretanto, a programação privilegiava especialmente a Casa Publicadora das Assembléias de Deus (CPAD) e tinha como única liderança a aparecer na TV o pastor José Wellington Bezerra da Costa, presidente da Convenção Geral das Assembléias de Deus. Esse tipo de programação tem um caráter muito monopolizador. Apesar de respeitar e reconhecer a liderança do pastor José Wellington, sou convicto de que uma igreja quase centenária como a Assembléia de Deus, não pode se dar o luxo de ter apenas um único e exclusivo grande porta-voz.

Justifico a alegria pelo programa “Voz das Assembléias de Deus”, por pelo menos duas razões. Primeiro, pela condução vibrante do pastor Samuel Câmara e, segundo, pela aparição ainda que muito pequena de grandes lideranças de norte a sul do país. Todas as regiões do país estão representadas, sendo que o público pode saber um pouco sobre atividades da igreja no Amazonas, Pará, Minas Gerais, Santa Catarina, São Paulo, Bahia, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e, por aí vai.

OUSADIA NA ARGUMENTAÇÃO – Outro fato que me fez pular de alegria e saber que há um fôlego de nova vida para a igreja evangélica no Brasil foi a pergunta que os público podia responder por torpedo. A pesquisa queria saber se a igreja Assembléia de Deus deve abrir suas portas para a comunhão com outras denominações ou se deve se manter fechada no seu sistema.

Como prova de que o povo de Deus já não quer mais viver sob a maldição do sectarismo, 100% dos que participaram da pesquisa concordam que a Assembléia de Deus deve, sim, ampliar seus canais de comunicação, comunhão e, consequentemente, união com as demais denominações evangélicas brasileiras.

Essa propositura do pastor Samuel é ousada e expõe as vísceras de uma situação que poucos até então, tiveram coragem de atacar. Creio piamente, que o Espírito de Deus vai capacitar os líderes com saúde espiritual e visão de reino, para que a igreja brasileira abandone o discurso triunfalista de super-crentes e que divide o povo em guetos de pentecostais, tradicionais, liberais, ortodoxos, entre outros rótulos, para trazer ao Brasil um avivamento autêntico, sem modismos, sem ‘achismos’, mas embasado na prática da Palavra de Deus que é transparente como cristal.

Mesmo nas minhas limitações teológicas, entendo que o evangelho é absolutamente claro e dispensa grande conhecimento de originais gregos ou hebraicos, ou mesmo grande exercício de hermenêutica pra entender que a principal função da igreja é “pregar o evangelho a toda criatura” e exercer esta obrigação espiritual em unidade, tal qual intercedeu o Mestre Amado: “...que eles seja um em nós, para que o mundo creia que tu me enviastes” (João 17:21).

Louvo a Deus pela vida do pastor Samuel Câmara, e rogo ao Eterno para que coloque ao seu lado homens e mulheres comprometidos com a expansão não apenas de uma denominação, mas com o crescimento do reino de Deus entre os homens de tal forma que homens de todas as tribos, línguas, povos e nações vejam e entendam que manifesta-se no rosto da Igreja de Cristo a glória do Rei dos Reis, Senhor dos senhores.
Tal qual orou o salmista, repito sua prece, certo de que o Senhor, que ouve as orações, está atento ao clamor dos que o amam: “Deus se compadeça de nós e nos abençoe, e faça resplandecer o seu rosto sobre nós, para que se conheça na terra o seu caminho e entre todas as nações a sua salvação.” Salmo 67:1,2.

2 comentários:

dubollo_dubollo disse...

Gostei d seus argumentos. A palavra de Deus precisa realmente ser difundida em todos os meios de comunicação, o que não pode acontecer é o fato de alguns usarem a mídia para se auto promoverem. Sou radialista e sei a força da comunicação e a facilidade da formação de opinião. O detalhe é que Jesus vê tudo e sonda os corações. De qualquer forma, parabenizo o autor da pesquisa e também sou à favor do "abrir das cortinas". Que tudo seja para a honra e glória daquele que vive para todo o Sempre. Jesus. E meus parabéns pelo Blog. Tá super "chic", até porque você é fashion. Aproveito o momento para informar que este ano"sai" o mais novo CD de Roberto Ramalho. È aguardar pra ver. Serão regravadas 3 músicas do primeiro disco, ainda do tempo do VINIL. Um grande abraço MANÚ.

Michelle Rachel disse...

Oi, Manuzito.
God bless you and keep you strong and annoited.

Amei o artigo e creio que este blog contribuirá para o crescimento espiritual do corpo de Cristo.

See ya!!

 
Powered by Blogger