5 de janeiro de 2010

Sobre Igreja Mundial do Poder de Deus

Em consideração aos comentários de alguns internautas sobre
nota publicada pelo site "creio.com.br" sobre o fechamento da Igreja Mundial
do Poder de Deus tenho a declarar o que segue:

"Vós não sabeis de que espírito sois". Se a igreja estava, de fato, "irregular" como alegam agora, por que a fiscalização da PREFEITURA DE SÃO PAULO atuava nas imediações do tempolo para coibir a presença de ambulantes? Eles mesmos alegam que o comércio informal naquele ponto não tem nenhuma ligação com a igreja. Estive pessoalmente na igreja no dia 8 de fevereiro do ano passado. A justificativa de que a igreja esteja com "excesso de barulho" é de fazer rir. Quem está no hall de entrada da igreja, onde fica a ambulância, sequer consegue ouvir o que está sendo pregado no púlpito! O que há de excesso são os tocadores dos vendedores de CD's, DVD's e os gritos de "água R$ 1!". Sou servidor público municipal e, sei bem que, quando há qualquer irregularidade em qualquer imóvel, a primeira atitude, pelo menos se as ações são tomadas com clareza e descência, é a notificação formal e o estabelecimento de prazos para a regularização. Em nenhum momento circulou a informação destes procedimentos.

Concordo em gênero número e grau com o protesto do pastor Silas Malafaia veiculado no último sábado (na rede Bandeirantes) veja video no YouTube:



Malafaia questiona sobre o não fechamento de estádio de futebol também na Capital paulista onde ocorreu até morte. Outro questionamento é sobre o não fechamento das escolas de samba, essas sim, que transgridem descaradamente a lei do silêncio especialmente às vesperas do Carnaval. Malafaia aponta, ainda, que o tal "alvará" não é exigido das igrejas católicas. Ora, se não o fazem da igreja romana por quê ter dois pesos e duas medidas e tratar a igreja evangélica de modo diferenciado?

Desde 2002 congrego na Assembleia de Deus e fui criado na igreja Quadrangular e tenho profundo gozo em saber que Deus é o Senhor da igreja que levantou em pleno século XXI uma pessoa com a chamada do apóstolo Valdemiro Santiago.
Se Deus não está aprovando como aponta o Wanderci "onde há irregularidades, não pode haver a benção do Senhor" o que é possível dizer de uma obra de evangelização que reuniu no primeiro domingo do ano, dia 3, uma multidão capaz de lotar o Estádio e o Ginásio da Portuguesa e ainda manter todas as igrejas da Capital abertas e todas com outras multidões buscando a Deus e ouvindo a mensagem restauradora do evangelho?

Infelizmente, nossas igrejas mais históricas cambaleiam com catedrais muitas vezes vazias por não mais buscarem a face do Senhor como o tem feito o apóstolo Valdemiro e demais obreiros da igreja que mantém disposição para buscar a Deus que deveria, no mínimo, causar vergonha a nós outros que muitas vezes vamos, mal e porcamente, uma vez por semana na igreja.


Antes de sairmos berrando e vociferando contra quem está fazendo a obra de Deus, deveríamos pelo menos interceder por eles e não julgar e sentenciar. Não fomos constituídos juízes uns dos outros, mas irmãos. Não acredito nas irregularidades porque estas não foram provadas. Se elas existem a igreja pode muito bem resolvê-las. Somos um corpo, como bem ensinou o apóstolo Paulo. Devemos aprender que se um dedo sofre, todo o corpo sofre também.

1 comentários:

Anônimo disse...

Emanuel, que Deus te abençoe grandemete em nome de Jesus, ficamos firmes nas promessas, e veremos a gloria de Deus nas nossas vidas, podem fechar a de tijolo, mas, náo podem fechar a de carne que ha em nós... A PAZ DO SENHOR

 
Powered by Blogger